Sedentarismo infantil está associado aos comportamentos dos pais, diz estudo

Normalmente associa-se o sedentarismo infantil a proliferação da tecnologia, em aparelhos eletrônicos como videogames, televisões ou celulares; Porém recente estudo aponta que as crianças são inativamente ativas, e as restrições dos pais sob as crianças desenvolvem o sedentarismo nas mesmas.
O estudo, desenvolvido pela Universidade de Oregon, desenvolveu dois experimentos para examinar como o estilo de criação dos pais – pais restritivos mas amorosos, ou menos envolvidos mas mais permissivos – poderia ser associado aos comportamentos sedentários.

Os pesquisadores descobriram que as crianças gastam em média mais 30 minutos em frente à TV em cada dia da semana em uma configuração parental onde os pais admitiram gastar menos tempos com seus filhos (pais “descuidados”).

De todos os estilos parentais, percebeu-se cerca de 4 a 5 horas por dia de atividade sedentária (não contando horas de sono ou alimentação), sendo que alguns pais realizaram brincadeiras estáticas (como montar quebra-cabeças ou colorir desenhos) e declararam como atividades positivas, mas o estudo aponta que o movimento é essencial para a idade.

Os autores agruparam os pais em quatro categorias: pais autoritários (muito enérgicos e muito controladores), com autoridade (controladores e menos enérgicos), permissivos (calmos e baixo controle) e negligentes (baixo controle e enérgicos).

Infelizmente, os investigadores descobriram que todas as crianças da amostra de acerca 200 famílias eram sedentárias em períodos de quatro a cinco horas por dia; Entre os pais “negligentes”, as crianças gastaram 30 minutos adicionais por dia assistindo televisão, jogando videogame ou se entretendo em algum outro tipo de atividade que envolve-se aparelhos eletrônicos.

“Meia hora por dia não parece ser muito, mas pense isso em uma semana, um mês, e então em um ano e verá o enorme impacto causado; Uma criança poderia realizar alguma atividade física em tais quatro ou cinco horas em todas as semanas, e caracterizar isso como padrão para o resto da vida”, aponta a pesquisa.

Em relação aos fins de semana, o tempo de atividade sedentária aumentou cerca de uma hora para cada dia do fim de semana; Bradley Cardinal, coautor do estudo, aponta que os comportamentos sedentários vão contra as tendências naturais da maioria das crianças na idade pré-escolar. “Descobrimos que quando as crianças entram na escola, seus níveis de atividade física diminuem, e tende a diminuir com o passar do tempo; As atividades anteriores a esse período são extremamente importantes para o estabelecimento de padrões de estilo de vida saudáveis e para o desenvolvimento cerebral e cognitivo”, aponta Cardinal.

Em estudo paralelo, descobriu-se que os pais que ativamente brincam com seus filhos tiveram um maior impacto que qualquer outro tipo de incentivo, como apenas olhar o filho ou leva-lo a atividade.

“Quando as crianças são muito jovens, brincar é a principal atividade que costumam realizar, portanto o suporte e encorajamento parental é crucial, sendo que os pais, ao perceberem a atividade sedentária do filho, devem neutralizar esse comportamento”, conclui o estudo.

Fonte: Oregon State University

Comments are closed.


loading...