Conselho Federal de Psicologia realiza audiência e ato público em defesa aos povos indígenas no Congresso Nacional

Em ato público organizado na última sexta-feira (19/10) na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, cinco mil cruzes em defesa dos povos indígenas foram espalhadas pelo gramado da Esplanada; O ato, organizado pelo CFP, o Conselho Indigenista Missionário (CIMI), Justiça Global e a Plataforma Dhesca Brasil, objetivou chamar a atenção das autoridade para o genocídio de índios – particularmente da etnia Guarani-Kaiowá – no Mato Grosso do Sul.

 O Conselho Federal de Psicologia, durante o manifesto, apresentou uma petição a Comissão Internacional de Direitos Humanos cobrando posicionamento em relação à defesa dos povos indígenas brasileiros.

 De acordo com Humberto Verona, presidente do CFP, tem-se "[…] presenciado o massacre material, físico, cultural, simbólico e psicológico dos indígenas brasileiros que estão vivendo grandes problemas de saúde e da sua condição de cidadão. Por isso a Psicologia está presente”, sendo que a ameaça violenta sofrida pelos indígenas compromete o desenvolvimento e desencadeia outros problemas produtores de sofrimento.

Após o manifesto, o presidente do CFP e outras autoridades – entre elas lideranças indígenas – foram recebidos pela assessoria do Ministério da Justiça; Na audiência, representantes do ministério comprometeram-se a agilizar as solicitações apresentadas.

Fonte: Conselho Federal de Psicologia

Comments are closed.


loading...