Archive | Filosofias no Campo Psi RSS feed for this section

Metáfora do tudo ou nada: sou tão você que sinto falta de mim mesmo

Por Maria da Glória Cracco Bozza A metáfora do “Tudo ou do nada” pode ser um ótimo tema filosófico. Está temática pode ser articulada vislumbrando o poder dos significados possíveis da escultura metafórica do Kit-02 “Argila: Espelho da Auto-Expressão”, a do “SOU TÃO VOCÊ QUE SINTO FALTA DE MIM MESMO”, que traduz o TODO, todo em […]

Continue Reading

A atitude fenomenológica

Um homem deveria aprender a detectar e espreitar esse raio de luz que lampeja de dentro, através de sua mente, mais que o esplendor do firmamento de sábios e bardos.

Emerson, Ensaios

Noite após noite, o físico e astrônomo italiano aponta para o firmamento seu telescópio rudimentar, ainda assim capaz de aumentar 30 vezes o tamanho percebido dos objetos. É o suficiente para que descubra pequenos corpos celestes circulando ao redor de Júpiter, que hoje conhecemos como os satélites gal…

Continue Reading

A vida em busca

Sou desses que jamais se põem à mesa, inteiros.
Um dique me contém, aquém de mim,
E quando falo, sempre
Estou atrás de mim, ouvindo.
Idêntica em nós dois apenas a vontade
De sobre a pedra desse dique nos rolarmos
E sermos outra vez só um,
Como em criança.

    A percepção, ou intuição psicológica, de que não somos inteiramente o que somos, se desdobra numa outra percepção: a de que a vida que vivemos n&ati…

Continue Reading

Poesia

Não sei se alguém
Dentro de mim desperta
Ou se desperto
Dentro de que sou.

Não sei se sou alguém
Que me transporta
Ou se transporto
Alguém que sou.

Não sei se sou
Quem bate à porta
Ou quem de dentro diz
Que não estou.

O hiato que se insere entre nós e o que somos permeia também aquilo que fazemos, de maneira especial aquilo que dizemos. Se digo “meu corpo”, “minha mente”, “minha alma”, separo de mim mesmo aquil…

Continue Reading

Melancolia

Quando me baixa a nuvem
Nem jacarandá florido me consola,
Nem sabiá cantando me atenua.
É só esse querer fundir-me em pedra,
Virar musgo de árvore,
Desfazer-me em pó
Sem mais demora.

A melancolia é, em larga medida, cansaço de ser. Ser exige esforço contínuo, permanente confronto com o vazio que nos separa de nós mesmo. Por isso o melancólico inveja a completude da estátua, que simula o ser sem deixar a indiferença da pedra. Para as coisas não …

Continue Reading

O consumo dos sonhos

Capão de mato verde
Onde as flores
        Confusas
Se entrelaçam:
Um tempo de pardais
Aguarda teus canários.

    Quando o casarão em ruínas, onde antes funcionara um manicômio, enfim foi demolido, restou um imenso terreno sombrio, tomado por árvores e plantas entrelaçadas. “Até que foi bom terem demorado tanto para demolir o manicômio”, comentou o Escritor Ingênuo, “De outra forma a cidade já teria ocupado esse espa…

Continue Reading

O Fundo e a Figura

"Eu tenho um sonho de que um dia esta nação se levantará e experimentará o verdadeiro significado de sua crença: ‘Acreditamos que essas verdades são evidentes, que todos os homens são criados iguais’".  

Martin Luther King Jr.

Eu tenho um sonho! Não foi por acaso que essas palavras, repetidas como um mantra, marcaram o histórico discurso que Martin Luther King pronunciou em Washington, no dia 23 de agosto de 1963. Tanto quanto revindicar direitos civis, ele afirmava para si e para o…

Continue Reading

Finitude, Plenitude

Finitude, Plenitude

“Chego a meu centro,
a minha álgebra e minha chave,
a meu espelho.
Breve saberei quem sou”.

Assim se refere Jorge Luis Borges, em seu poema Elogio da Sombra, à velhice e à morte que percebe iminente. Apenas após a vida inteira cumprida – após a morte – é que se define aquilo que um homem foi: a sua essência. Mesmo depois disso, podemos supor, tal essência pode ser contestada.  Imaginemos a hipótese absurda de que Borges n&atilde…

Continue Reading

Identidade

Identidade

Brinco de ser
E de não ser
E o que sou é sempre
O que não sou.

Por volta do meio dia, o restaurante fervilha de gente – empregados de escritório, vendedoras, publicitários, jornalistas. E médicos, também: além da praça fica o belo prédio da Casa de Saúde, de onde eles vêm com seus jalecos brancos, um e outro ostentando o estetoscópio em volta do pescoço. Um grupo de presidiário em fim de sentença trabalha na limpeza da praça…

Continue Reading

Dilma, Eleições 2010 e a queda do patriarcado.

Este artigo trata-se de uma análise de um ponto de vista Psicanalítico/filosófico da eleição de uma mulher como presidente do maior país da américa latina. Buscamos elucidar qual a significância desse evento, seu contexto histórico e suas implicações simbólicas.

Continue Reading


loading...