Tag Archives | Farmacologia/Dependência química

Alfa-aminoácidos essenciais

Os alfa-aminoácidos essenciais são aqueles que não podem ser produzidos pelo corpo humano. Dessa forma, são somente adquiridos pela ingestão de alimentos, vegetais ou animais. São eles: arginina, fenilalanina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, serina, treonina, triptofano e valina.Chamamos a atenção para a fenilalanina que é precursora das catecolaminas dopamina e nor-adrenalina, e para o triptofano, […]

Continue Reading

drogas, rebote e recidiva das

Recidiva se refere à recorrência de sintomas da doença após a interrupção do tratamento médico eficaz. A recidiva pressupõe condição clínica sujcente para a qual a droga foi administrada, trata-se, portanto, do uso de droga com indicação médica.No caso dos pacientes que apresentam, por exemplo, transtorno do pânico, se retirarmos abruptamente o fármaco teremos rebote; […]

Continue Reading

drogas, desintoxicação das

Desintoxicação é a redução lenta e gradual das doses administradas da droga que causa dependência e que produzirá síndrome se for imterrompida abruptamente.A desintoxicação pode ser feita subtituindo a droga original por uma droga que apresente dependência cruzada com a primeira, que tenha mecanismos farmacológicos de ação semelhante, porém que seja menos potente.

Continue Reading

drogas, abstinência das

Abstinência é o termo empregado para as reações psicológicas e fisiológicas adversas, quando ocorre interrupção abrupta da droga produtora de dependência.É muito importante distinguir a abstinência de rebote, pois estes termos são freqüentemente confundidos, porque ambos estão relacionados às alterações químicas que fazem a mediação da dependência.Rebote é o que acontece quando a dependência ocorre […]

Continue Reading

drogas, tolerância e tolerância cruzada às

A tolerância terá se desenvolvido quando, após a administração repetida, determinada dose da droga produzir efeito reduzido ou, por outro lado, quando doses cada vez maiores tiverem de ser administradas para se obterem os efeitos observados com o uso inicial.Relacionada à tolerância está a tolerância cruzada, que é a capacidade da droga de suprimir as […]

Continue Reading

drogas, adicção e dependência das

Adicção e dependência das drogas são termos freqüentemente confundidos. É difícil definir a adicção, devido ao pouco consenso sobre seu significado entre aqueles que utilizam o termo.Já a dependência é mais fácil de se definir. Os não-especialistas freqüentemente empregam o termo adicção quando o que querem dizer é dependência. Ou seja, a adicção é um […]

Continue Reading

drogas, intoxicação versus abuso das

O uso permitido das drogas tem sido sempre definido dentro do contexto cultural, diferindo, portanto, no tempo e no espaço para cada população. Além disso, a aceitação do uso de drogas tende a variar à medida que as culturas mudam, com o passar do tempo. Uma conseqüência do uso equivocado das drogas é a intoxicação, […]

Continue Reading

adicção

O termo adicção, no vocabulário da Língua Portuguesa, é descrito como inclinação, tendência, apego por algo. Addictum, na antiga República Romana, era a expressão associada ao escravo. O dependente químico, ou drogadicto, nada mais é do que um escravo de sua vontade, um subalterno de seu próprio domínio, algemado pelo desequilíbrio interno emocional.

Continue Reading

drogas, fase da Dependência Orgânica (“Craving”) das

Nesta fase o indivíduo dificilmente conseguirá libertar-se sozinho da droga, devido à sindrome de abstinência, ou seja, o paciente sente uma série de sintomas físicos quando tenta parar com a droga e, portanto, ele se verá obrigado a repetir o uso da droga independentemente dos efeitos psíquicos ou físicos que a droga traz.O paciente já […]

Continue Reading

droga, fase da Discriminação da

Esta é a fase em que o indivíduo encontra sua droga de eleição e passa a usá-la de forma progressiva, nem que tenha de usar outras substâncias para os efeitos indesejáveis que aparacem. É uma fase de transição da dependência psicológica para a orgânica, e quando o indivíduo, ou já reconheceu empiricamente o circuito afetado, […]

Continue Reading