RedePsi - Psicologia

Artigos

Calendário Tanatológico

 

Instituto Médico-Legal de São Paulo

Calendário Tanatológico

 

Elaborado pelo

Prof.Dr. Adalberto Tripicchio

Perito criminal 

Justiça de São Paulo-SP

 

Em Psicologia Jurídica e em Medicina Legal, o perito legal (criminal) deve ter em mente, e na ponta da língua, este calendário sobre a Realidade da Morte.

Quando a vítima fatal é encontrada segue-se, rigorosamente, a cronologia abaixo, a fim de estabelecermos o momento do óbito:

1 h: surgimento de hipóstases na região cervical; princípio de rigidez em nuca e mandíbula; opacificação da córnea em cadáveres com olhos abertos; autólise, isto é, autodestruição celular e tecidual, pela ação de enzimas proteolíticos.

2 h: hipóstases cervicais acentuadas; rigidez completa de nuca e mandíbula; esfriamento de mãos, pés e face (1°C/h);

3 h: hipóstases cervicais bem estabelecidas; início da rigidez em membros superiores; esfriamento de toda pele;

4 h: rigidez total de membros superiores e início de rigidez em membros inferiores e quadril;

8 h: rigidez corporal completa;

8 a 12 h: hipóstases se encontrarão fixadas nas regiões de declive; presença de larvas de moscas sobre o cadáver (a análise dos ovos e das fases de larvas dos diferentes tipos de insetos são muito importantes para a cronologia da morte);

14 h: intensidade máxima das hipóstases cadavéricas em máxima extensão corporal; formação da mancha verde abdominal a partir da fossa ilíaca direita (temperatura ambiental-dependente); é o sinal externo da putrefação bacteriana do corpo, podendo durar até 12 dias;

24 h: o esfriamento cadavérico alcança seu ponto máximo, com temperatura cadavérica igualada à do ambiente;

24 h: mancha verde abdominal estabelecida; opacificação das córneas (no caso de cadáveres com olhos fechados);

2 dias: início do desaparecimento da rigidez cadavérica;

3 dias: desaparecimento total da rigidez cadavérica; 70% do abdome atingido pela mancha verde indicativa do processo inicial de putrefação;

4 dias: mancha verde ocupa toda extensão do abdome.

7 a 30 dias: período gasoso – gás sulfídrico, amônia e hidrogênio fosforado.

1 mês a 3 anos: período coliquativo, isto é, redução dos tecidos até sua total desintegração, permanecendo somente o esqueleto por tempo indeterminado.

Acesso à Plataforma

Assine a nossa Newsletter