Wernicke, encefalopatia de

Pólio-encefalite he­morrágica superior, descrita por Wernicke em 1881. Um distúrbio muito grave que consiste em degeneração do tecido nervoso, especial­mente acentuada no mesencéfalo. A síndrome ocorre numa pequena percentagem de alcoóli­cos crônicos e deve-se provavelmente a uma combinação de deficiências nutricionais, espe­cialmente uma deficiência de vitamina B1. O começo é insidioso, com vômitos, paralisias óculo-motoras, ptose, mudanças pupilares (co­mo a pupila Argyll-Robertson), ataxia, insônia e um estado mental que consiste num quadro alucinatório agudo, semelhante ao delirium tre­mens, só que não há tremor e o delírio é con­fuso. A consciência deteriorada poderá progre­dir até o estupor. A encefalopatia pode terminar fatalmente, ou poderá haver progressão até uma síndrome de Korsakoff. O cloreto de tiamina (B1) tem sido usado com êxito para inverter a oftal­moplegia e tem sido útil, às vezes, no estado mental.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.