lei autonômico-afetiva

Segundo Kempf, "todos os anseios autonômico-afetivos, quer forcem um curso aquisitivo ou um curso hostil de compor­tamento ou atitude para com o meio ambiente, obedecem às mesmas duas leis:

"1.ª Quando um anseio autonômico-afetivo é despertado, ou para compensar as deficiências devidas ao metabolismo (como na fome) ou através da influência de um estímulo exógeno (como no medo), ele compele o aparelho proji­ciente (músculo estriado) a mudar a posição dos exteroceptores no meio ambiente, de modo que adquiram tantos estímulos quantos forem necessários para contra-estimular e neutralizar o desarranjo autonômico, a fim de que o seg­mento assuma tensões confortáveis.

"2.ª O aparelho projiciente que muda as posi­ções dos receptores, de forma a expô-los a estímulos apropriados, é organizado e coorde­nado para propiciar o máximo de satisfação afetiva com um dispêndio mínimo de energia."

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra - Pós-doc em Filosofia Membro do Viktor Frankl Institute Vienna Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.