tiques

Muito comuns em crianças, tiques que na maior das vezes desaparecem. Desaparecendo ou não, são vistos pelos adultos com irritabilidade. Pensam que as crianças fazem isso por capricho e que bastaria um pouco de força de vontade para aboli-los (discurso que se ouve com freqüencia nos Serviços de Psiquiatria Infantil). No entanto, são gestos ou movimentos totalmente involuntários que só desaparecem no sono, tal qual as síndromes extra-piramidais da Neurologia.  Os tiques têm sido estudados como um elemento da consteção do Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC). Às vezes tomam grandes proporções. Um deles que é comum, é o tique de levantar um dos ombros, bater a cabeça do mesmo lado e dar um grito ou falar um palavrão. Esta coregrafia delimita o que se conhece por Síndrome de Gilles de la Tourette. Há uma grande coincidência em crianças entre tiques e freqüentes amigdalites por estreptococos beta-hemolíticos, que levam à Coréia de Sydenham ou Coréia Reumática. Por este mecanismo, poderia levar à formação de tiques. Hoje discute-se a possibilidade de o Transtorno Obsessivo-Compulsivo ser uma doença auto-imune da mesma forma que a Coréia de Sydenham, a Glomérulo-Nefrite Difusa Aguda e outros fenômenos de doenças auto-imunes.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra - Pós-doc em Filosofia Membro do Viktor Frankl Institute Vienna Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.