RedePsi - Psicologia

Dicionário

tiques

Muito comuns em crianças, tiques que na maior das vezes desaparecem. Desaparecendo ou não, são vistos pelos adultos com irritabilidade. Pensam que as crianças fazem isso por capricho e que bastaria um pouco de força de vontade para aboli-los (discurso que se ouve com freqüencia nos Serviços de Psiquiatria Infantil). No entanto, são gestos ou movimentos totalmente involuntários que só desaparecem no sono, tal qual as síndromes extra-piramidais da Neurologia.  Os tiques têm sido estudados como um elemento da consteção do Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC). Às vezes tomam grandes proporções. Um deles que é comum, é o tique de levantar um dos ombros, bater a cabeça do mesmo lado e dar um grito ou falar um palavrão. Esta coregrafia delimita o que se conhece por Síndrome de Gilles de la Tourette. Há uma grande coincidência em crianças entre tiques e freqüentes amigdalites por estreptococos beta-hemolíticos, que levam à Coréia de Sydenham ou Coréia Reumática. Por este mecanismo, poderia levar à formação de tiques. Hoje discute-se a possibilidade de o Transtorno Obsessivo-Compulsivo ser uma doença auto-imune da mesma forma que a Coréia de Sydenham, a Glomérulo-Nefrite Difusa Aguda e outros fenômenos de doenças auto-imunes.

Acesso à Plataforma

Assine a nossa Newsletter