Genesis; Um Criacionismo Evolucionário

Atendendo ao pedido; segue algumas colocações demonstrando que o texto de Gênesis, narrando a criação, não é incompatível com a Teoria da Evolução
O Livro de Genesis é atribuído a Moisés. Junto com os cinco primeiros livros da Bíblia forma a Tora; base para a religião judaica. Genesis, datam os historiadores, foi escrito por volta do ano 1800 AC; porém, o relato, já era tradição oral do povo judeu bem antes disso.Para tentar entender Genesis, é necessário entender um pouco do que ocorria em torno do ano 2000; 2500 AC (Em torno de 4500 anos atrás). Há 4500 anos, a humanidade já havia adotado o sedentarismo. Fixado a terra, construiu grandes cidades. A sobrevivência e a riqueza tinham como base o uso da terra e da água; necessários à agricultura; à mineração e outras atividades humanas. Controlar esses recursos era vital; mantendo os povos um grande quantitativo de pessoas alocado em exércitos.

Além da terra e da água; o Homem era dependente dos fenômenos naturais e das estações do ano, que ditavam a época de plantar; a colheita ou destruíam as safras. Por isso as castas sacerdotais, intermediários entre o homem e os deuses; que controlavam ou eram a própria natureza, assumia um papel quase tão importante quanto os chefes de Estado e chefes militares. O modo de produção era escravista e os povos, por mesclarem a idéia de Deus com as forças da natureza, eram politeístas. As explicações para o aparecimento do mundo eram míticas (Dadas pela existência de seres fabulosos e de grande poder; que em batalhas ou por manipulação; ordenavam o caos e faziam nascer a ordem; ordenando o Universos e os seus desígnios. Foi nessa realidade que vivia o Homem quando apareceu o texto de Genesis. Dessa feita; Genesis foi destinada a uma humanidade com compreensão limitada do Universo que a cercava. Os rudimentos da ciência estavam anos luz de como a conhecemos.

A filosofia só iria aparecer 1500 anos depois. Genesis, por isso, não deve ser lido textualmente; mas sim como uma alegoria (Conjunto de símbolos utilizados para se transmitir um determinado conhecimento de maneira simplificada); e como tal, analisado rizomáticamente. Quando lemos Genesis; ao contrário do que os adeptos fervorosos do evolucionismo e dos seus críticos mais ferazes; não temos divergência entre as Verdades da Fé e as Verdades Científicas; ao contrário. Em Genesis; para um texto alegórico de mais de 4000 anos de idade, temos espantosas Verdades que a ciência só veio a descobrir milhares de anos depois. Na narrativa de Genesis; em seu primeiro capítulo, vale destacar que: 1) Aparece a noção de monoteísmo em uma época em que o mundo era politeísta. 2) O texto desloca a idéia de ORDENAÇÃO para a idéia de CRIAÇÃO; ou seja: Nos relatos míticos o mundo era pré-existente e os seres míticos apenas o ordenavam. Em Genesis; Deus cria. 3) A criação não aparece de uma única vez; em um só dia; mas é fruto de vários dias; ou seja: Há uma idéia temporal. Uma idéia de ordem cronológica na criação das coisas. 4) A ordem da criação narrada em Genesis é praticamente a mesma que os cientistas dizem ter ocorrido no aparecimento do Universo: Energia; matéria; água, seres menos complexos; seres mais complexos; homem (Genesis é evolucionista; ao seu modo. A criação Divina utiliza-se da evolução / gradação para criar as condições de vida para o Homem; possibilitando o seu aparecimento e sustento).

Assim, como exposto; termino pedindo que os leitores leiam todo o Capítulo 1 de Genesis e me enviem os seus comentários me dizendo se realmente, para um texto de quatro mil anos de idade, ele não extremamente exato… Se eu fosse um alienígena, viesse à terra há 4500 anos atrás; visse a humanidade e lesse Gênesis; ficaria abismado como a humanidade no seu estado de babáre tinha conseguido chegar tão perto da Verdade. Ainda, se fosse um alienígena, e dissessem para mim que foi Deus quem revelou tudo isso eu diria que esse Deus é extremamente sábio e talvez passasse a acreditar nele……

Comments are closed.