Caracterização psicológica das personagens Batman, Tarzan e King-Kong

Neste artigo, caracteriza-se psicologicamente as tendências sintetizadoras de características femininas nas personagens do Batman, Tarzan e King-Kong.

Algo de comum às três personagens é constituirem-se enquanto síntese generalizadora, fazendo aqui o realce da generalização enquanto derivando de, precisamente, género, sexual, claro está, em que cada personagem masculina sintetiza características tipicamente femininas.

Quanto a Batman, o destaque vai para as características eco-localizadoras, que são típicas nos morcegos. Estes, na sua eco-localização, lançam um guincho sub-sónico para detectar presas e obstáculos, através do embate do guincho nos mesmos com o seu retorno até ao próprio morcego. Funciona, pois, como radar. Ora, é tipicamente feminino lançar vocalizações, gritos, verbalizações e execução de gestos, mais ou menos abruptos, no sentido de evocar uma resposta por parte do interlocutor, tentando, pois, indagar, socialmente, o que fazer a seguir.

Como também veremos de seguida, esta afigura-se uma forma de a mulher lidar com a sua maior dependência de campo, maior dependência de estímulos, para interagir social e societalmente. Estas características estarão baseadas nas tendências histéricas tipicamente femininas ( Bergeret, 1997 ) e na sua Máscara acentuada ( Jung, 1988 ), em que sendo esta relativa à adaptação externa, é bastante notória no realce da aparência, na exuberância de comportamentos e exibicionismo, como excesso de relevância dada a roupas, acessórios e pintura cosmética, tipicamente femininos.

Esta caracterização se extende à síntese na personagem Tarzan. Quanto ao que nos interessa, Tarzan desloca-se pela selva utilizando, particularmente, as lianas, espécie de cordas vegetais dependuradas em árvores. Ora, a síntese que é feita é que, nos relacionamentos tipicamente femininos, particularmente histéricos, ocorre aquilo que pode ser chamado de grooming sexual, ou comportamento de catar sexualmente, com importantes características sociais. Esta ideia do catar socialmente advém da observação do comportamento de primatas, que, com importantes bases sociais, catam-se uns aos outros, particularmente ao nível da limpeza, tendo este comportamento características hierárquicas. Perspectiva-se que se pode registar este comportamento de catar, mas ao nível sexual, através dos comportamentos tipicamente sexualizados, particularmente entre mulheres. Ilustre-se, este catar sexual, num verso da banda musical Portishead, cuja vocalista é uma mulher, e que diz: " I'm so tired of playing with this bow and arrow, for the other girls to play! ". Ora, este catar sexual parece ser um meio de deslocação social e societal para as mulheres, sendo, pois, sintetizado, deste modo, na personagem Tarzan. Uma especificidade que se pode caracterizar é a de meios como a televisão e o cinema constituirem " lianas " sociais para as mulheres, tendo isso particular importância para a hierarquização social sentida pelas mulheres e para a constatação da influência que esses meios terão nas mesmas.

O aspecto da hierarquização tem particular realce na personagem King-Kong, mas tratar-se-à de hierarquia entre homem e mulher. Proponho, aqui, que o que estará na base da personagem King-Kong é o sentimento tido por parte das mulheres de não terem evoluído tanto como os homens. Isto, ao nível filo-histórico, já que em toda a história humana e tendencialmente, em todas as culturas, houve sempre um domínio dos homens relativamente às mulheres. O contexto para esta personagem, e aqui se realça, serão as teorias evolucionistas, e as tendências do ser humano ter evoluído, mais, complexamente, do que os seus parentes primatas. Tendo em conta a época em que King-Kong surgiu, creio que o original é dos anos 20, altura em que ainda haviam acesos debates entre os evolucionistas e a Igreja, particularmente católica, é de comparar a rapariga, que é sacrificada no filme, e que depois é amada por King-Kong, com a figura de Jesus Cristo, que é sacrificado, e depois amado. Desta maneira, a síntese generalizadora, referida no início do artigo, é, aqui, sacralizada, particularmente, no contexto do matriarcado capitalista.

Bibliografia

Bergeret, J. ( 1997 ). A personalidade normal e patológica        ( tradução portuguesa ). Climepsi Editores
Jung,C. G. ( 1988 ). A prática da psicoterapia in Obras Completas de C. G. Jung, Vol. XVI ( tradução portuguesa ). Petrópolis: Editora Vozes. ( Edição original, 1971 )

About Sérgio Miguel Ramos Duarte Fortes Resende

Comments are closed.