Análise de metacontingências para a questão da infidelidade conjugal feminina – Thiago de Almeida; Débora Lago de Sousa; Rosita Barral Santos; Maria Luiza Lourenço; Maria Raquel Moretti Pires

A infidelidade abarca diversos significados, mas pode ser entendida e definida como uma violação de normas estabelecidas entre parceiros que regulam o nível emocional ou da intimidade física com pessoas fora do relacionamento. O conceito de metacontingência representa uma tentativa de formular uma estrutura conceitual unificada para a mudança comportamental e cultural. Metacontingências descrevem contingências entre: 1) contingências comportamentais entrelaçadas de dois ou mais indivíduos 2) seu produto agregado, 3) um ambiente externo selecionador,  4) sistema de recepção. Estas variáveis contingênciais podem produzir estabilidade ou mudanças nas contingências comportamentais entrelaçadas, possibilitando assim evolução cultural. O objetivo deste trabalho foi traçar uma análise das metacontingências que abarcam o que é denominado infidelidade para mulheres que emitiram ou emitem comportamentos infiéis em relacionamentos conjugais. Inicialmente, realizou-se a revisão dos conceitos utilizados por analistas funcionais relativos aos fenômenos culturais. Em seguida, realizou-se a análise funcional de relatos históricos referentes à infidelidade conjugal. Este estudo utilizou o método qualitativo de pesquisa, e o instrumento de coleta de dados foi entrevista semiestruturada. Participaram desta pesquisa cinco mulheres com faixa etária variando entre 30 e 38 anos. A análise dos resultados propiciou a criação das seguintes categorias: 1) A frustração e a insatisfação na relação conjugal; 2) O envolvimento emocional como justificativa para a infidelidade; 3) A dupla moral sexual; 4) A culpa e o arrependimento pela infidelidade; 5) O prazer na relação extraconjugal; 6) A infidelidade culminando na separação conjugal. Pode-se verificar a partir dos relatos das participantes que a insatisfação e o fato delas encontrarem em outros homens atributos que não eram percebidos em seus parceiros, as levam a um novo envolvimento afetivossexual. Observou-se que algumas participantes relatam sentir culpa de seus comportamentos extraconjugais e esta pode decorrer da discriminação e do julgamento que a sociedade faz com as mulheres infiéis. Os conhecimentos dos significados da infidelidade apontados nesta pesquisa podem ser úteis ao campo da Análise do Comportamento para auxiliar na vivência destas mulheres, e de outras, em situação parecida, contribuindo para a maior compreensão das relações.

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.
Comments are closed.


loading...