Só 26 manicômios vistoriados no país prestam bom atendimento

O Brasil possui atualmente 234 instituições psiquiátricas em funcionamento. De um total de 168 unidades vistoriadas recentemente pelo PNASH (Programa Nacional de Avaliação dos Hospitais Psiquiátricos) 2003/2004, do Ministério da Saúde, apenas 26 apresentam atendimento considerado bom…

[url=http://noticias.uol.com.br/saude/ultnot/2004/08/20/ult111u2191.jhtm]Fonte: UOL Corpo e Saúde [/url]
O Brasil possui atualmente 234 instituições psiquiátricas em funcionamento. De um total de 168 unidades vistoriadas recentemente pelo PNASH (Programa Nacional de Avaliação dos Hospitais Psiquiátricos) 2003/2004, do Ministério da Saúde, apenas 26 apresentam atendimento considerado bom…

[url=http://noticias.uol.com.br/saude/ultnot/2004/08/20/ult111u2191.jhtm]Fonte: UOL Corpo e Saúde [/url]
Outras 83 instituições estão em situação regular, 52 oferecem atendimento insatisfatório e cinco estão com péssima qualidade na assistência e devem ser descredenciadas do SUS (Sistema Único de Saúde).

Aos cinco hospitais que estão com péssima qualidade somam-se outros cinco que tiveram avaliação semelhante no PNASH anterior (2002) e que continuam com o mesmo resultado. Para esse grupo, dos dez piores hospitais, o ministério irá definir, juntamente com os governos estaduais, um plano conjunto de transferência dos pacientes para outras instituições, mediante ação civil pública. Ao todo, cerca de 3.358 pessoas vivem nessas unidades.

Dos dez piores, a Casa de Saúde Dr. Eiras, localizada em Paracambi, no Rio, que conta com 980 leitos, já está sob intervenção do ministério, em conjunto com a prefeitura. Outros dois são estaduais -Hospital Colônia Lopes Rodrigues, em Feira de Santana (BA), com 500 leitos; e Hospital Estadual Teixeira Brandão, também do Rio, com 102 leitos.

Com relação aos sete restantes, todos privados, o ministério moverá ação civil pública para que se faça uma intervenção compartilhada entre governos federal, estaduais e prefeituras nessas instituições. O objetivo da medida é garantir imediatamente a qualidade no atendimento aos pacientes e levar à cabo o plano de desospitalização.

Para os 52 hospitais que apresentaram qualidade insatisfatória na assistência, a intervenção será mais branda. Essas instituições terão 90 dias para se adequar aos parâmetros exigidos. Se nesse período não melhorarem o atendimento, sofrerão intervenção.

A avaliação realizada pelo governo durou um ano e abrangeu 20 itens. Alguns deles são as instalações físicas, condições sanitárias, equipamentos, equipes técnicas, projeto terapêutico, alimentação, vestuário e apresentação, prontuários clínicos, enfermaria de suporte clínico, entre outros.

Veja quais são os dez hospitais em péssimas condições:

PNASH 2002
· Casa de Saúde Santa Catarina – Montes Claros (MG)
· Instituto de Reabilitação Funcional – Campina Grande (PB)
· Fundação Hospitalar do Seridó – Caicó (RN)
· Casa de Saúde Dr. Eiras – Paracambi (RJ)
· Hospital Estadual Teixeira Brandão (RJ)

PNASH 2003/2004
· Sanatório São Paulo – Salvador (BA)
· Sanatório Nossa Senhora de Fátima – Juazeiro (BA)
· Hospital José Alberto Maia – Camaragibe (PE)
· Hospital Santa Cecília – Nova Iguaçu (RJ)
· Hospital Colônia Lopes Rodrigues – Feira de Santana (BA)

Comments are closed.