Abordagem comportamental com uma criança com diagnóstico de hemofilia

Esta apresentação objetiva-se a apresentar a atuação psicológica junto
a uma criança de seis anos de idade portadora de hemofilia. A criança foi
encaminhada para a clínica-escola por apresentar comportamento de ansiedade,
indisciplina, agressividade e freqüentes internações em função de acidentes
caseiros como ferimentos ou quedas que ocasionam hemorragias.
Após a realização de entrevistas com as cuidadoras (mãe e avó materna), foi
realizado a análise funcional dos comportamentos-problemas, observando que estes
comportamentos eram mantidos pelas conseqüências do comportamento das
cuidadoras, para tanto o atendimento clínico visou a criança individualmente e
orientação as cuidadoras. Com a criança objetivou-se aumentar seus repertórios
em lidar com suas dificuldades em relação as cuidadoras, utilizando a técnica
ensaio comportamental através de brincadeiras (fantoches, desenhos, jogos),
sendo que era reforçado a questão de limites e regras. Na orientação com as
cuidadoras, foi frisada a impotência dos reforços contínuos nos comportamentos
em acerto do paciente, aumentando a freqüência dos comportamentos adequados e
também a utilização de time-out nos comportamentos inadequados. Também receberam
orientação quanto à inadequação na utilização da intermitência no tratamento,
isto é, foi ressaltada a importância da consistência das reg!
ras no trato com a criança.
Além disso, foi discutidas com as cuidadoras as atividades que a criança
executava e que conseqüentemente se feria, com o objetivo de aumentar o
repertório das cuidadoras em adaptar as atividades de lazer da criança não
deixando que realizasse brincadeiras de sua idade e que não se machucasse. As
cuidadoras e a criança atenderam aos objetivos da psicoterapia modificando os
comportamentos-problemas. Através do relato das cuidadoras pôde-se observar que
demonstrar que generalizaram as habilidades adquiridas, pode-se citar como
exemplo desta generalização a mudança de comportamento da criança na escola,
esta passou a obedecer a regras e colaborar com a professora para a manutenção
da ordem no ambiente escolar.
A partir da utilização das técnicas apresentadas, nota-se que houve uma
melhoria nas condições de vida e de interação desta criança com o ambiente em
que está inserida.

Palavras chave: atendimento infantil, regras e orientação.

Autores: Vanessa Zanobia Sarmento
Adriana Said Daher Baptista (O)

Instituição: Centro Universitário Herminio Ometto, UNIFESP (O)

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

Comments are closed.