EUA: os muito jovens se drogam menos, e seus avôs mais

O consumo de drogas por adolescentes entre 12 e 17 anos nos Estados Unidos diminuiu em 2005, mas seus avôs, entre 50 e 59 anos, se drogam mais que antes, especialmente com maconha, revelou uma pesquisa do Departamento de Saúde americano.
O consumo de drogas por adolescentes entre 12 e 17 anos nos Estados Unidos diminuiu em 2005, mas seus avôs, entre 50 e 59 anos, se drogam mais que antes, especialmente com maconha, revelou uma pesquisa do Departamento de Saúde americano.
Em 2002 e 2005, o número de cinqüentenários usuários de psicotrópicos passou de 2,7% para 4,4%: uma alta de 63%.

Isto representa 1,6 milhão de americanos com mais de 50 anos, segundo a pesquisa de uma agência do Departamento de Saúde, a SAMHSA (Substance Abuse and Mental Health Services Administration).

Este aumento se explica pela chegada da geração do “baby-boom” à casa dos 50, informou o diretor de pesquisas da SAMHSA, Joe Gfroerer. “Estes ‘baby-boomers’ historicamente usaram drogas quando eram jovens (na década de 70) e agora chegaram aos cinqüenta”, explicou à AFP. Embora nem todos os ‘baby-boomers’ continuem fumando maconha depois dos 50 anos, como eram muitos os que o faziam nos anos 70, “há uma onda residual de usuários que continuará aumentando nas estatísticas futuras”, acrescentou.

Entre os jovens de 12 a 17 anos, ao contrário, o uso de drogas caiu para 9,9%, contra 10,6% em 2005 e 11,6% em 2002. “A tendência para os muito jovens é animadora”, comemorou o secretário de Saúde, Mike Leavitt.

Entre os jovens de 18 a 25 anos, no entanto, a orientação não foi tão positiva. O consumo de cocaína nesta faixa etária aumentou para 2,6% em 2005 contra 2% em 2002, assim como o de produtos medicinais (6,3% contra 5,4% em 2002), fundamentalmente remédios contra a dor.

Fonte: [url=http://estilo.uol.com.br/saude/ultnot/2006/09/08/ult32u14784.jhtm]www.uol.com.br[/url]

About Marina Bellissimo Rodrigues

,

Comments are closed.