Diagnóstico de repertórios de leitura e escrita: um instrumento baseado na concepção de equivalência de estímulos

Thais Helena Bannwart*; Julia Zanetti Rocca, Deisy G. de Souza
Universidade Federal de São Carlos

A partir do paradigma de equivalência de estímulos, os repertórios de leitura e escrita são concebidos como uma rede de relações comportamentais que poderiam ser funcionalmente independentes, mas que, no repertório do leitor proficiente, encontram-se interligadas. O Diagnóstico de Habilidades Componentes da Rede de Leitura e Escrita (DLE) é um instrumento computadorizado composto por 17 tarefas. Seu objetivo é medir habilidades requeridas ou envolvidas nos comportamentos de leitura e escrita. Esse estudo investigou a possibilidade de utilização dos resultados de três tarefas de seleção componentes do diagnóstico como índices eficientes para diferenciar entre crianças com repertório inicial de leitura. Participaram deste estudo 290 crianças de ensino fundamental de uma escola pública selecionadas partir de um ditado de palavras simples (consoante-vogal) realizado em sala de aula. Os resultados indicaram que as tarefas de seleção envolvendo palavras escritas parecem ser índices eficientes para diferenciação entre as crianças, já que, dentre aquelas que tem 0% de leitura, há grande variação na sua pontuação em três tarefas do diagnóstico (AC, CB e BC).  Todas as habilidades têm índices altos de correlação – o que fortalece a hipótese de que a leitura é uma rede de relações independentes, mas que aparecem interligadas no repertório de um leitor competente.

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

Comments are closed.