Tratamento em família dobra chance de êxito contra a bulimia, diz estudo

Os adolescentes que sofrem de bulimia ou outros tipos de distúrbio alimentar têm até duas vezes mais chances de se recuperar caso se submetam a um tratamento em que participem também seus pais, segundo estudo divulgado hoje.
Os adolescentes que sofrem de bulimia ou outros tipos de distúrbio alimentar têm até duas vezes mais chances de se recuperar caso se submetam a um tratamento em que participem também seus pais, segundo estudo divulgado hoje.
"Os pais estão em uma posição única para ajudar" seus filhos, afirmou em comunicado Daniel Le Grange, cientista da Universidade de Chicago e responsável pelo estudo, publicado na edição de setembro da revista "Archives of Geral Psychiatry".

Le Grange e seus colaboradores chegaram a esta conclusão após analisarem o caso de 80 adolescentes de 12 a 19 anos diagnosticados com bulimia nervosa. A metade foi submetida a 20 sessões de tratamento em companhia dos pais.

Os resultados desse grupo foram muito melhores, segundo os cientistas, que afirmaram que cerca de 40% dos que estiveram acompanhados por seus pais tinham deixado de comer compulsivamente para depois vomitar, contra 18% dos que conseguiram isso sozinhos.

Seis meses depois do tratamento, cerca de 30% dos que tinham sido acompanhados por seus familiares mostravam recuperação, frente a apenas 10% do outro grupo com reportes de melhoria.

"Durante anos os pais ficaram de fora desse processo", segundo Le Grange.

De 1% a 2% dos americanos sofrem de bulimia nervosa, uma doença que pode provocar outro tipo de moléstias e que pode levar inclusive à morte.

Fonte: UOL Ciências e Saúde

,

Comments are closed.