Incontinência urinária pode causar depressão

Incontinência urinária – perda involuntária de urina pelo organismo – é um sintoma que pode ter ao menos duas causas: a incontinência urinária de esforço, doença mais comum nas mulheres, e a chamada bexiga hiperativa.
Incontinência urinária – perda involuntária de urina pelo organismo – é um sintoma que pode ter ao menos duas causas: a incontinência urinária de esforço, doença mais comum nas mulheres, e a chamada bexiga hiperativa.

A incontinência urinária de esforço é caracterizada pela perda de urina se dá por várias causas (entre elas o número de partos e de cirurgias ginecológicas) e está relacionada também ao período chamado climatério, que é a pós-menopausa.

Segundo o urologista Celso Heitor de Freitas Júnior, do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, as chances de apresentar incontinência urinária nesses casos se explicam porque a musculatura da bexiga "perde força".

Já a bexiga hiperativa é uma doença funcional desse órgão – um "defeito" que surge na vida adulta e impede o organismo de controlar a saída da urina. A doença atinge pessoas com mais freqüência após os 40 anos.

Entre os homens, a incontinência urinária por causa da bexiga hiperativa é mais comum naqueles que já apresentam problemas na próstata. Por isso, consultas com urologista devem ser feitas uma vez por ano.

No caso da incontinência urinária de esforço, causada por problemas na musculatura da região da bexiga, o tratamento é feito basicamente através de fisioterapia.

Uma conseqüência da perda de controle de urina é a limitação social que o paciente enfrenta. "Ele se isola por não ter controle e isso pode causar até depressão", explica Celso de Freitas.

Notícia retirada da fonte:

Folha Online

Comments are closed.