RedePsi - Psicologia

Notícias

Dupla ganha Nobel da Física por descoberta que pode levar a criação do computador quântico

 O francês Serge Haroche, 68, e o americano David J. Wineland, 68, ganharam nesta terça-feira (9) o Nobel da Física de 2012 pela descoberta de formas de medir partículas quânticas sem destruí-las, algo que pesquisadores acreditavam ser impossível, segundo anunciou a Academia Real das Ciências da Suécia.
09/10/201207h17 > Atualizada 09/10/201209h56

Os trabalhos sobre a interação entre a luz e a matéria e seus "revolucionários métodos experimentais que permitiram a medição e a manipulação de sistemas quânticos individuais" podem levar à construção de um novo tipo de computador super rápido com base na física quântica, de acordo com a Academia Real Sueca de Ciências.

Juntos, eles somam mais de 80 anos dedicados à pesquisa e compartilham a paixão pela física quântica. "Os ganhadores do Nobel abriram as portas para uma nova era de experimentação com a física quântica, ao demonstrar a observação direta da partículas quânticas individuais sem destruí-las", afirmou a academia em comunicado.

"Talvez, o computador quântico mudará nossa vida cotidiana neste século da mesma forma radical que o computador clássico fez no século passado." Os vencedores deste prêmio recebem 8 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 2,5 milhões), 20% menos que no ano passado.

Vencedores dos últimos 10 anos do Nobel de Física 2012:

Serge Haroche (França) e David Wineland (EUA) 2011: Saul Perlmutter (EUA), Adam Riess (EUA) e Brian Schmidt (EUA/Austrália) 2010: Andre Geim (Holanda) e Konstantin Novoselov (Rússia/Grã-Bretanha) 2009: Charles Kao (EUA/Grã-Bretanha), Willard Boyle (Estados Unidos/Canadá) e George Smith (EUA) 2008: Yoichiro Nambu (EUA), Makoto Kobayashi e Toshihide Maskawa (Japão) 2007: Albert Fert (França) e Peter Grunberg (Alemanha) 2006: John C. Mather (EUA) e George F. Smoot (Estados Unidos) 2005: Roy J. Glauber (EUA), John L. Hall (Estados Unidos) e Theodor W. Hansch (Alemanha) 2004: David J. Gross, H. David Politzer e Frank Wilczek (EUA) 2003: Alexei A. Abrikosov (Rússia/EUA), Vitaly Ginzburg (Rússia) e Antony J. Leggett (Grã-Bretanha/EUA) Haroche nasceu em 1944 em Casablanca (Marrocos) e atualmente é catedrático de Física Quântica no Colégio da França e na Escola Normal Superior, ambos em Paris.

Ele conseguiu em 2008 observar a passagem da física quântica à física clássica em um pequeno conjunto de fótons (partículas que constituem a luz). Quando recebeu a notícia do prêmio, por telefone, estava na rua passeando com sua mulher. "Por sorte passava perto de um banco e pude me sentar. Quando vi o prefixo 46 (o da Suécia) me dei conta que era real", contou Haroche. "Não esperava. É uma surpresa maravilhosa".

Por sua parte, o americano Wineland também nasceu em 1944 e trabalha no Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST) de Boulder (Colorado, EUA). Assim como Haroche, ele trabalhou na área da física quântica, "estudando a interação fundamental entre a luz e a matéria", segundo o Comitê Nobel.

Outros prêmios

Ontem, o britânico John Gurdon e o japonês Shinya Yamanaka conquistaram o prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia de 2012 por pesquisas que revolucionaram a visão do desenvolvimento dos organismos ao demonstrar que as células adultas podem ser reprogramadas para desenvolver qualquer tipo de tecido, anunciou a organização responsável pelo prêmio nesta segunda-feira (8).

O início de outubro marca a temporada dos prêmios Nobel e, com ela, as especulações sobre os vencedores, sobretudo para os prêmios da Paz e de Literatura. O Nobel de Medicina é o primeiro a ser entregue a cada ano. Os prêmios nas áreas de ciências, literatura e paz foram entregues pela primeira vez em 1901, seguindo a vontade do inventor do dinamite, Alfred Nobel.

Este ano, os júris aumentaram a precaução para manter em sigilo os nomes dos premiados. Mas o prêmio da Paz já tem diversos nomes citados como favoritos, como o do ex-chanceler alemão Helmut Kohl, o da militante afegã que combate o uso da burca (vestimenta islâmica com abertura apenas para os olhos) Sima Samar ou o do americano Gene Sharp, defensor da revolução não violenta, assim como o da ativista egípicia copta Maggie Gobran, entre outros.

Os vencedores nas categorias científicas (Medicina, Física, Química) são difíceis de prever, mas as especulações sobre os prêmios mais populares, Paz e Literatura, são intensas. A Academia Sueca que entrega o prêmio Nobel de Literatura é conhecida pelos métodos utilizados para evitar vazamentos.

No ano passado, os boatos sobre um possível vazamento provocaram alguma agitação e foram organizadas investigações para esclarecer como, horas antes do anúncio do vencedor pela Academia, a cotação do poeta sueco Tomas Trantrömer, o premiado de 2011, passou de 13 contra 1 a menos de 2 contra 1. Sem provas, as investigações foram abandonadas, mas a Academia decidiu aumentar a rigidez e limitou o número de pessoas com acesso antecipado ao nome do vencedor. Para este ano, os sites de aposta suecos destacam o chinês Mo Yan e o japonês Haruki Murakami como os favoritos.

A seguir o calendário para o anúncio dos Prêmios Nobel 2012:

– Quarta-feira, 10 de outubro, a partir das 9h45 GMT (6h45 de Brasília): Nobel de Química – Quinta-feira, 11 de outubro: data provável do anúncio do Nobel de Literatura. A Academia Sueca confirma a data poucos dias antes, mas geralmente o nome é divulgado na quinta-feira, às 11h GMT (8h de Brasília). – Sexta-feira, 12 de outubro, às 9h (6h de Brasília): Nobel da Paz – Segunda-feira, 15 de outubro, a partir das 11h GMT (8h de Brasília): Nobel de Economia Os nomes dos vencedores serão anunciados em Estocolmo, com exceção do Nobel da Paz, que será anunciado em Oslo. (Com agências internacionais)

Adalberto Tripicchio PhD

Acesso à Plataforma

Assine a nossa Newsletter