MOREAU, Paul, dito MOREAU DE TOURS (1844-1908)

Filho de Jacques-Joseph Moreau, Paul Mo­reau seguiu o ensino do seu pai na Salpêtriere e defendeu sua tese em Paris em 1875, com um notável trabalho de psicopatologia social, Do contágio do suicídio, a propósito da epi­demia atual. Ao longo de toda a sua vida, produziu trabalhos sobre esse tema, mas tam­bém sobre o crime em geral. Distinguiu-se inicialmente por uma obra sobre a patologia do instinto sexual e as perversões, Das aber­rações do sentido genésico (1880), um dos primeiros estudos a tentar uma abordagem geral do conceito. Alguns anos depois, publi­cou A loucura na criança (1888), que pode ser considerado como o primeiro tratado de psiquiatria infantil, e no qual ele dava toda a dimensão do seu sentido clínico. Se podemos pensar que essa obra aborda apenas certos aspectos da psicopatologia infantil, não po­demos acusar o seu autor de não ter tomado consciência disso. Com efeito, publicaria posteriormente vários textos, como Algumas considerações médico-legais sobre os aten­tados cometidos por crianças (1891) e Da simulação de doenças mentais e nervosas em crianças (1905), que completaram o quadro esboçado nessa obra. Também mencionare­mos a sua monografia Da loucura ciumenta, publicada em 1877. Paul Moreau também foi autor, em 1885, de um estudo de psicologia mórbida: Loucos e bufões. Estudo fisiológi­co, psicológico e histórico, na mesma linha de pensamento do seu pai.

Eleito membro titular da Sociedade Mé­dico-Psicológica a 15 de maio de 1877, tor­nou-se o seu presidente em 1895. Sucedeu a Luys como diretor da Casa de Saúde de Ivry-sur-Seine, onde morreu a 29 de dezem­bro de 1908.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra - Pós-doc em Filosofia Membro do Viktor Frankl Institute Vienna Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.