Drogas antirretrovirais reduz suicídios entre pacientes de Aids

O suicídio entre pacientes de Aids na Suíça diminuiu em mais de 50% depois que eles começaram a tomar drogas anti-retrovirais em 1996, segundo descoberta recente de um estudo suíço.

O suicídio entre pacientes de Aids na Suíça diminuiu em mais de 50% depois que eles começaram a tomar drogas anti-retrovirais em 1996, segundo descoberta recente de um estudo suíço.

Praticamente todos os pacientes de Aids suíços recebem os remédios necessários, mas o estudo pode se mostrar significativo também no terceiro mundo. Está havendo um debate ativo em países que realizam grandes doações sobre se realmente faz sentido oferecer aos países mais pobres drogas antirretrovirais caras em vez de itens mais baratos e capazes de salvar vidas, como antibióticos, redes de mosquito e filtros de água.

Embora o índice de suicídio ainda seja mais alto que o normal entre pacientes suíços com Aids, 62% dos que se mataram também tinham algum tipo de doença mental, disse Olivia Keiser, especialista em HIV da Universidade de Berna e principal autora do estudo, publicado no The American Journal of Psychiatry.

Quando questionada se seria possível chegar a resultados similares em países africanos com altos índices de Aids, Keiser afirmou que não havia como saber, pois há muito poucos dados sobre o suicídio na África.

No entanto, um estudo recente realizado por Lourens Schlebusch, professor de psicologia da faculdade de medicina Nelson R. Mandela, da Universidade de Natal, descobriu que os índices de suicídio aumentaram bastante entre os jovens negros na África do Sul na última década.

Problemas acadêmicos, incesto, estresse e depressão eram as principais causas, mas as pessoas infectadas com Aids tinham 36% mais probabilidade de cometer suicídio, disse Schlebusch.

Fonte: BOL Notícias

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

Comments are closed.