A Asma – Querer todo o ar do mundo e não saber devolvê-lo é a forma que o asmático tem de falar de sua necessidade de amor.

A Asma

A
Asma

por
Mário L. Quilici

"….inspire
e imagine que você está levando para dentro de seu corpo saúde, tranqüilidade
e paz. Expire e imagine que você elimina tensão, doenças e tensões".

Foi
pensando nessa frase freqüentemente usada em processos de relaxamento
é que me ocorreu escrever sobre a asma. A asma é uma das doenças que
sempre serviu de exemplo claro para as correlações psicossomáticas ainda
que só 4% dos médicos acreditem na influência dos fatores emocionais
no processo inflamatório. O que é a asma?Salvador DalíUm
ataque de falta de ar com uma expiração sibilante. Existe um estreitamento
dos pequenos brônquios e bronquíolos que através de uma contração da
musculatura lisa pode causar o prurido inflamatório das vias aéreas.
O ataque de asma é sentido pelo paciente como um sufocamento que coloca
em risco sua vida. Então ele luta deseperadamente pelo ar.

É
muito comum você ouvir as mães dizerem que diante de uma situação de
tensão seus filhos tiveram uma crise asmática. Os médicos pediatras
devem ter inúmeras histórias para contar sobre esse assunto. Calcula-se
que o componente emocional é o principal responsável pelo insucesso
dos médicos que tratam de pacientes asmáticos. Talvez por isso é que
tenhamos tantos asmáticos crônicos e sem tratamento psicológico que
tem nas alterações emocionais os desencadeantes das crises. Entretanto
sabe-se que a medicina tradicional define a asma como um evento físico
onde não se reconhecem componentes não orgânicos (não seriam as emoções,
mediações químicas puras, orgânicas?). E sendo assim, muitos médicos
não acreditam que os fatores emocionais e psicológicos influam na doença.
Mas as mamães sabem que seus filhos ficam com crises de asma sempre
após um episódio desagradável ou tenso em família ou com amiguinhos.

Vamos
ver antes de continuar o que Rudiger Dahlke e Thorwald Dethelefsen tem
a dizer sobre a respiração:

"
_ A respiração é um processo de troca pois implica em dar e receber.
A respiração nos mantém em contato obrigatório com o mundo, traz uma
parte do mundo até nós e nos impossibilita do total isolamento. Quando
nascemos, logo após termos abandonado o útero materno, encerramos esse
período simbiótico com a respiração: é o primeiro passo em direção à
individuação, é nosso primeiro exercício solitário. É basicamente pela
respiração que estamos ligados a tudo que existe à nossa volta."

No
primeiro número da REDEPSI, falamos da PELE.
Pois é, tal como as doenças da pele, a respiração está ligada aos mesmos
problemas de personalidade: contato, toque e relacionamento. Por trás
do espasmo da expiração, que é o que acontece com a pessoa asmática,
pode-se antever a dificuldade de estabelecer contatos mais próximos.
Alguns autores de psicossomática atribuem as dificuldades respiratórias
ao medo de dar os primeiros passos rumo à liberdade e à independência,
ao medo de dar e receber. Algumas teorias dão conta de que a asma e
a ausência emocional materna tem estreita correlação. Para as pessoas
asmáticas, a liberdade traz uma angústia relacionada ao desconhecido
que eles tanto temem.

Salvador DalíDos
asmáticos que conheci e tratei, observei que eram pessoas que tinham
um profundo desejo de ficar isoladas. Viviam enclausuradas e encapsuladas,
mesmo quando se relacionavam com alguém. Alguns encerravam sua vida
sexual ainda muito jovens sob alegação de que "não tinham mais
idade para sexo". Tinham dificuldade de dizer as coisas às claras
e sempre tinham inclinações para liderar as conversas e dar opiniões.
Quando tais opiniões são rejeitadas, esses pacientes ficam ressentidos.
Mas negam que tenham qualquer desejo de poder. O asmático é predominantemente
um intelectual e cria uma representação fictícia da vida que será sempre
mais satisfatória do que a realidade objetiva. Entretanto quando a realidade
se mostra, o asmático sofre duramente a perda do sonho. Tem uma preocupação
exagerada com as formas, com a ética e com a moral. Coexistindo num
mesmo movimento estão o desejo de poder e o sentimento de inferioridade,
impotência e desamparo. Era muito comum que pacientes asmáticos ficassem
procurando nos comentários alheios coisas que os desvalorizassem ou
diminuíssem. A cada revés da vida tinham uma boa frase para ajudá-los
a ter a sensação de que não haviam sofrido tanto e nem tinham sido pegos
de surpresa.

Outra
característica que é atribuída aos asmáticos é sua dificuldade em lidar
com o lado sombrio da vida. Isso revela-se no fato de exigirem tudo
limpo, claro. Gostam de ar puro, limpeza rigorosa e não gostam de animais
ou pessoas fumando à sua volta. São controladores incorrigíveis e difíceis
de lidar. Muitas vezes são tiranos que controlam e chantageiam todos
à sua volta com sua doença.

Talvez
a forma mais eficiente de tratamento para pessoas asmáticas seja começar
a mostrar-lhes o seu grande anseio por amor, pois é pelo fato de desejarem
ser amadas com tanta força que inspiram tanto ar. Precisam então aprender
a amar para poderem aprender a expirar, dar de volta. É preciso direcionar
a psicoterapia sempre no sentido de ajudá-los a perceber de forma honesta
suas limitações e dificuldades, sua angústia, sua ganância pelo poder
e sua inferioridade. Quando tais pacientes começam a se dar conta de
seus próprios medos e a lidar com eles, podem começar a explorar o mundo
de forma diferente e surpreendente. Cessarão de evitar as áreas que
assustam e com alguma ajuda poderão enfrentá-las até que se tornem desprovidas
de dúvidas e mistérios. É necessário que consigam ter uma relação completa
com a vida, ou seja, aceitar o que é bom e ruim, o que é feio e o que
é bonito, o ódio e o amor, para poder integrar de forma eficiente a
sua personalidade.

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

Comments are closed.