MORENO, Jacob-Lévy (1896-1974)

Foi no Danúbio, a bordo de um barco, que Moreno veio ao mundo, mas seu nascimento seria registrado em Bucareste. Como estu­dante de medicina em Viena (foi aluno de Wagner von Jauregg), criou em 1921 o Steg­reiftheater (Teatro de Improviso), que fun­cionaria durante três anos e no qual tanto os atores quanto o público tinham o direito de expressar-se; esse terreno de observação lhe daria a idéia do desrecalque pulsional, ele­mento básico da sua reflexão sobre o psico­drama, que não deixa de ter referências à catarse aristotélica. Conta-se também que fo­ram as brincadeiras das crianças que lhe su­geriram a sociometria, estudo dos fenômenos de afinidade e rejeição que intervêm no seio de um grupo e que, na sociedade, condicio­nam as escolhas preferenciais e as condutas de evitação entre indivíduos.

Em 1925, Moreno emigrou para os Es­tados Unidos. Imaginou diversas variantes para o psicodrama: a cadeira vazia, o duplo, o jogo do espelho, a inversão dos papéis, o sociodrama, versão coletiva e sócio-cultural do psicodrama, que tem uma dimensão in­dividual. Alguns praticantes da sofronização retomaram recentemente o hipnodrama, as­sociação de psicodrama e hipnose.

Em 1934, publicou Who Shall Survive, sua obra mais importante (que só seria traduzida para o francês em 1969, sob o título Fonde­ments de Ia sociométrie) e criou em 1937 a revista Sociometria. As teorias de Moreno, independentemente de suas aplicações tera­pêuticas, não deixaram de influenciar certas tendências do teatro contemporâneo, de Pi­randello ao happening. Morreu em 1974 em Beacon, às margens do Hudson, onde se ins­talara desde que chegou aos Estados Unidos.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra - Pós-doc em Filosofia Membro do Viktor Frankl Institute Vienna Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.